sexta-feira, 9 de março de 2018

No 100º jogo da Arena, Palmeiras amplia freguesia do São Paulo

“Foram jogar no Chiqueiro e todos eles correram”. 100 vezes Palmeiras, 100 vezes Allianz Parque. No centésimo jogo alviverde na Arena, nesta quinta-feira, nada melhor do que uma boa atuação e vitória sobre o rival São Paulo, que segue como maior freguês palestrino no estádio. Após os 2 a 0 desta noite, já são sete triunfos alviverdes em sete edições de Choque-Rei.
Se a partida era histórica, a performance alviverde não poderia ser ordinária e, de fato, o futebol do Palmeiras fugiu à normalidade em relação aos primeiros 11 jogos da temporada. Com Thiago Martins marcando firme, Borja ganhando todas as divididas e Felipe Melo pressionando os visitantes, a equipe de Roger Machado simplesmente amassou o São Paulo, e precisou de apenas nove minutos para abrir o marcador.
Lucas Lima bateu escanteio pelo lado esquerdo, Hudson falhou na marcação e Antônio Carlos subiu muito para cabecear no canto, sem chances para Jean. O tento foi o segundo do zagueiro pelo clube. Antes, ele já havia aberto o caminho para o triunfo no clássico contra o Santos, também no Palestra este ano.
Atrás no placar, o São Paulo foi obrigado a se lançar ao ataque e chegou a causar problemas à saída de bola do Palmeiras. Os defensores do Verdão foram obrigados a rifar a jogada em algumas oportunidades, mas nada que chegasse perto de assustar o goleiro Jailson.
No último terço do campo, o Palmeiras era perigoso como ainda não havia sido este ano. Dudu fez seu primeiro duelo após ter o vínculo ampliado até o final de 2022 e, de fato, o capitão parecia renovado em campo. Pelo lado direito, o camisa 7, ao lado de Felipe Melo, ditou o ritmo do Choque-Rei desde o primeiro minuto.
Impressionou também a consciência tática dos palmeirenses em campo. Sem a bola, Bruno Henrique cobrou que Willian voltasse à marcação, Lucas Lima cobriu o avançou de Felipe Melo, e Dudu foi até lateral direito em alguns momentos.
Do lado tricolor, a se comentar na mesma proporção da posse de bola da equipe: pouquíssima. Valdivia era o mais lúcido em campo, mas não teve a aproximação necessária dos companheiros. Já o centroavante Brenner foi engolido pela dupla de zaga palestrina.
Tamanha superioridade resultou no 2 a 0 dos donos da casa aos 31 minutos. Militão errou na saída de bola e Dudu foi acionado pela direita. O camisa 7 cruzou e, como não se trata de um jogo qualquer, Victor Luis acertou um voleio de videogame, mas Jean defendeu. Na sobra, Borja mandou para as redes.
Miguel Borja: Sete gols em apenas dez jogos na temporada. Faltam três apara igualar a marca do ano passado inteiro
Prova da superioridade mandante na primeira etapa foi o fato de Dorival Júnior fazer logo suas três alterações ainda no intervalo. Tréllez, Shaylon e Nenê entraram nas vagas de Brenner, Hudson e Marcos Guilherme. As mudanças foram positivas para o Tricolor, a posse de bola aumentou e a equipe chegou a acertar o travessão com Tréllez logo aos seis minutos.
Mas era dia de festa no Allianz Parque e o estádio parecia pulsar cada vez mais independentemente dos ataques rivais. Bastava um desarme simples no meio-campo para inflamar ainda mais a torcida.
Não demorou também para que Roger Machado fizesse suas três alterações. Antes da metade da etapa final, Gustavo Scarpa, Thiago Santos e Moisés entraram nas vagas de Willian, Felipe Melo e Bruno Henrique. O trio não entrou em ritmo lento, mas foi difícil para Thiago Santos e Scarpa manterem o nível de atuação de seus companheiros.
Com o melhor apresentado no Estadual até aqui, o Palmeiras garantiu a primeira colocação geral no Campeonato Paulista. Com o triunfo no Choque-Rei, o Verdão foi a 23 pontos ganhos e se classificou na liderança do Grupo C. O adversário das quartas de final será o Novorizontino, mas antes, o time encara o Ituano, fora de casa, na última rodada da competição.
Já o São Paulo garantiu sua classificação graças ao empate da Ponte Preta contra o Reb Bull, nesta noite. O Tricolor ainda disputa a primeira posição do grupo com o São Caetano na última rodada, quando enfrenta o próprio Red Bull, neste domingo, no Morumbi.
FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 X 0 SÃO PAULO
Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP)
Data: 8 de março de 2018, quinta-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza
Assistentes: Danilo Ricardo Manis e Daniel Paulo Ziolli
Público: 34.916 torcedores
Renda: R$ 2.302.301,06
Carões amarelos: Victor Luis, Marcos Rocha, Felipe Melo, Bruno Henrique e Thiago Martins (Palmeiras); Marcos Guilherme, Hudson, Petros e Shaylon (São Paulo)
GOLS
PALMEIRAS: Antônio Carlos, aos nove, e Miguel Borja, aos 31 minutos do primeiro tempo
PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Thiago Martins, Antônio Carlos e Victor Luis; Felipe Melo (Thiago Santos); Willian (Gustavo Scarpa), Bruno Henrique (Moisés), Lucas Lima e Dudu; Borja
Técnico: Roger Machado
SÃO PAULO: Jean; Éder Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Hudson (Shaylon) e Petros; Marcos Guilherme (Nenê), Cueva e Valdívia; Brenner (Tréllez)
Técnico: Dorival Júnior

Fonte:Gazeta ESportiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog