terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Trump recomenda proibir dispositivo que faz fuzil dar rajada contínua

Vendedor mostra um 'bump stock' acoplado a fuzil nos EUA (Foto: AP Photo/Allen Breed)
Vendedor mostra um 'bump stock' acoplado a fuzil nos EUA (Foto: AP Photo/Allen Breed)

O presidente americano Donald Trump assinou nesta terça-feira (20) um memorando que recomenda ao secretário de Justiça dos Estados Unidos, Jeff Sessions, propor uma legislação para proibir dispositivos como os "bump stocks", que permitem que fuzis semiautomáticos deem rajadas contínuas, funcionando de maneira semelhante aos automáticos.

Durante uma cerimônia com funcionários de serviços de emergência na Casa Branca, Trump falou que espera que a nova regulação seja finalizada "muito em breve".
O anúncio foi feito dias após o tiroteio em uma escola em Parkland, na Flórida, onde um ex-aluno matou 17 pessoas usando um fuzil semiautomático.
"Devemos superar clichês passados e debates cansados e focar em soluções baseadas em evidências e medidas de segurança que funcionem de fato e que facilitem os homens e mulheres que aplicam as leis a proteger as nossas crianças e a nossa segurança", disse Trump após anunciar o memorando.
Os "bump stocks" podem ser facilmente adquiridos no país. O atirador que matou 58 pessoas no massacre de Las Vegas, Stephen Paddock, tinha 12 desses equipamentos na suíte de onde fuzilou a multidão que assistia a um festival de música country em outubro do ano passado.
A proibição desses dispositivos foi defendida pelo maior grupo de apoio às armas de fogo nos EUA, a poderosa National Rifle Association (NRA). O grupo tradicionalmente resiste a qualquer iniciativa para tornar mais duras as leis de armas.

Controle de armas

Muitos dos estudantes da escola de ensino médio Marjory Stoneman Douglas de Parkland, afetada pelo tiroteio da quarta-feira passada, exigiram em manifestações e entrevistas aos meios de comunicação que Trump e o Congresso aumentem o controle de armas no país.
Nesta segunda-feira, Trump deu um pequeno passo para um possível reforço do controle de armas nos Estados Unidos, ao respaldar um projeto de lei de alcance limitado, que procura aumentar o alcance e a eficácia da base de dados nacionais sobre antecedentes criminais para impedir que as pessoas ali incluídas possam comprar armas.
A posse de armas é garantida pela Segunda Emenda da Constituição dos Estados Unidos, e continua sendo um dos temas mais controversos do país.
Bump Stock (Foto: Arte G1)Bump Stock (Foto: Arte G1)
Bump Stock (Foto: Arte G1)

Fonte:G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog