sábado, 19 de agosto de 2017

(Momento Retrô TV)-Molson Indy Toronto 1986-Toronto-Formula Indy/CART-Rede Bandeirantes

Narração:Edgard Mello Filho

Confira:


Vencedor de reality musical da Globo atinge primeiro lugar nas rádios

Jefferson Moraes ao lado de Ivete Sangalo, jurada da final do “Iluminados”
Lembra daquele quadro do “Domingão do Faustão”, o “Iluminados”? Pois bem, parece que a atração está dando bons frutos para Jefferson Moraes, vencedor da primeira temporada, exibida em 2015.
O cantor sertanejo atingiu o primeiro lugar nas rádios brasileiras com a música “Beber com Emergência”, segundo informações do colunista Flávio Ricco. Vale lembrar que nenhum “The Voice”, por exemplo, chegou no topo das paradas no Brasil.
Ele deixou para trás nomes consagrados como Wesley Safadão, Marília Mendonça, Simone & Simaria, Zezé Di Camargo & Luciano e Henrique & Juliano.
Natural de Londrina, o cantor de 23 anos atualmente tem viajado o Brasil levando o show de seu novo DVD “Start in São Paulo”, gravado com participações especiais das duplas Jorge & Mateus, Simone & Simaria e Matheus & Kauan, além dos cantores Gusttavo Lima e Israel Novaes.


Fonte:RD1

'FaceDance Challenge', jogo de dança com rosto, é app mais baixado na Ásia e sobe em ranking no Brasil



Requebrar com o rosto é a nova moda na Ásia. "FaceDance Challenge", um jogo de dança em que você precisa fazer expressões faciais no ritmo da música para somar pontos, é o aplicativo mais baixado para dispositivos iOS (clique aqui para baixar) em países como Tailândia, Filipinas e Malásia. Ele também está disponível para Android (clique aqui para baixar). Assista ao vídeo acima.
Os dados são desta sexta-feira (18), do site de monitoramento AppAnnie. Nos Estados Unidos, o jogo tem subido e já aparece na lista dos 10 apps gratuitos mais baixados para iPhone e iPad. No Brasil, "FaceDance Challenge" ganhou 395 posições no ranking desta sexta (18) no AppAnnie e já surge entre os 100 mais baixados.

'Desfacito'

'FaceDance Challenge' viraliza e já é o app mais baixado na Ásia (Foto: Divulgação)'FaceDance Challenge' viraliza e já é o app mais baixado na Ásia (Foto: Divulgação)
'FaceDance Challenge' viraliza e já é o app mais baixado na Ásia (Foto: Divulgação)
"FaceDance Challenge" lembra o jogo de dança "Dance Dance Revolution" e aquelas máquinas de "pump dance" que ainda fazem sucesso nos fliperamas. Só que ao invés de movimentos com os pés, você precisa mover o rosto de acordo com os comandos que aparecem na tela: um sorriso, uma carinha triste ou até uma piscada de boca aberta.
O game viralizou por conta das caretas hilárias que os jogadores fazem durante as partidas. "FaceDance Challenge" vem com um recurso embutido que grava vídeos da tela do celular.












Fonte:G1

Dan Stulbach lança programa sobre transexuais na web

 Yuri Fernandes

Dan Stulbach lança programa sobre transexuais na web: 'Uma questão da sociedade'
Dan Stulbach durante entrevista para o programa “Transversal”
Dan Stulbach se entregou mesmo à causa transexual. O ator, que interpreta o pai de Ivana, um homem trans em processo de transição na novela “A Força do Querer”, começa a colocar em prática um projeto que iniciou quando começou a se preparar para a trama de Glória Perez.
Nesta quinta-feira (17), o ator de 47 anos exibiu pela primeira vez um trecho da série “Transversal”, transmitida pela página oficial de Dan no Facebook. Ao todo, serão seis episódios de cerca de 20 minutos cada que mesclam cinco entrevistas com transgêneros. O projeto tem direção e montagem de Giuliano Zanelato e produção e realização de Marco Froner.
Os depoimentos mostram as aflições de cada entrevistado, suas histórias de vida e todas as dificuldades que tiveram de encarar desde a infância, até a conclusão do processo de mudança de sexo. “Decidi dividir essas descobertas com vocês, com as pessoas que estão assistindo, com quem quer saber mais do assunto, para diminuir o preconceito e aumentar o esclarecimento. Acho que isso não é uma questão só de quem é trans, mas uma questão da sociedade toda”, afirmou Dan, em texto distribuído à imprensa.
“Durante a novela toda estarei pensando em vocês. Tentarei trazer a causa sempre que perguntado, da maneira mais digna possível. E agora me sinto muito mais preparado pra isso, graças a vocês. Obrigado!”, agradeceu o ator.
Veja o teaser do programa:





Fonte:RD1

Empresa constrói drone para carregar e disparar metralhadoras, rifles e lança-granadas


Drone da Duke Robotics seria capaz de carregar e disparar metralhadoras e outras armas (Foto: Divulgação)

A empresa militar Duke Robotics construiu um drone para carregar e disparar metralhadoras, rifles e até lança-granadas. Chamada de Tikad, a máquina é controlada à distância por um tipo de tablet. Na tela, o piloto comanda a movimentação do drone, mas também mira e atira com suas armas.

De acordo com a Duke, o Tikad "salva vidas substituindo soldados em terra". "Na guerra mundial contra o terror, os EUA e outros países aumentaram significativamente o uso da VANTs (veículos aéreos não tripulados) para coleta de inteligência, vigilância e aplicações táticas", diz a companhia.
"O uso de VANTs para disparar armas pequenas do ar, no entanto, ainda não se tornou uma opção viável. O Tikad quer corrigir essa necessidade crucial nas guerras modernas, dando mais opções às tropas para enfrentar alvos hostis remotos, ao mesmo tempo em que minimiza danos colaterais".
Tikad, o drone feito para carregar e disparar metralhadoras, rifles e outras armas (Foto: Divulgação)Tikad, o drone feito para carregar e disparar metralhadoras, rifles e outras armas (Foto: Divulgação)
Tikad, o drone feito para carregar e disparar metralhadoras, rifles e outras armas (Foto: Divulgação)
A Duke Robotics afirma que está realizando testes do drone com o exército israelense. A companhia publicou um vídeo com a demonstração do Tikad em busca de financiamento para o produto.

Fonte:G1

Com adiamento, elenco de “O Sétimo Guardião” migra para outras novelas

Globo determina que atores de "O Sétimo Guardião" sejam direcionados para outros projetos
Aguinado Silva, autor de “O Sétimo Guardião”, teria concordado com a ideia
Apesar de ter batido o martelo em relação à escalação de Lilia Cabral para “O Sétimo Guardião” – a trama foi adiada para o final de 2018 -, parece que o mesmo não vai acontecer com outros atores.
Segundo informações do colunista Flávio Ricco, do “UOL”, nenhum dos convidados para a novela de Aguinaldo Silva está livre de ser realocado para outra produção. A ordem da Globo teria a concordância do novelista, que entende a necessidade dos atores trabalharem, já que a história ainda vai demorar a entrar no ar.
Flávia Alessandra, por exemplo, deverá ser anunciada em breve em um novo projeto, assim como aconteceu com Marina Ruy Barbosa. Escalada para “O Sétimo Guardião”, ela será, antes, a protagonista de “Deus Salve o Rei”, próximo folhetim das sete.
Já Cauã Reymond, que viveria um dos papéis principais da trama de Silva, é o nome cotado para interpretar o protagonista de “De Volta Para Casa”, novela de João Emanuel Carneiro que antecederá a de Aguinaldo. Chay Suede é outro que vai embarcar no projeto de JEC.

Fonte:RD1

Grupo de direitos digitais dos EUA critica empresas de tecnologia por barrarem neonazistas



Um grupo de direitos digitais com sede em San Francisco, na Califórnia (EUA), criticou as várias empresas de internet por terem removido grupos neonazistas de servidores e serviços. Argumentou que as ações eram "perigosas" e ameaçavam a livre expressão online.



A GoDaddy, o Google (da Alphabet), a empresa de segurança Cloudflare e outras empresas de tecnologia agiram nesta semana para bloquear grupos de ódio após a violência no fim de semana em Charlottesville, Virgínia, onde os nacionalistas brancos se reuniram para protestar contra a remoção de uma estátua do general confederado Robert E. Lee de um parque.
"Nós acreditamos firmemente que o que GoDaddy, Google e Cloudflare fizeram aqui foi perigoso", escreveu Cindy Cohn, diretora-executiva da Electronic Frontier Foundation, em uma postagem no blog junto com outros dois funcionários.
A postagem do blog, feita nesta quinta-feira (17), reflete uma longa tensão no Vale do Silício. Muitos executivos de empresas querem se distanciar dos extremistas, mas estão preocupados com o fato de que escolher o que é aceitável em suas plataformas poderia incentivar maior regulamentação governamental.
"Proteger a liberdade de expressão não é algo que fazemos porque concordamos com todo o discurso que é protegido", escreveu a Electronic Frontier Foundation. "Nós fazemos isso porque o poder de decidir quem fala e quem não é perigoso demais para qualquer empresa ou qualquer governo".
O grupo pediu às empresas que gerenciam nomes de domínio da Internet, incluindo o Google e o GoDaddy, que "desenhem uma linha firme" e não suspendam ou prejudiquem nomes de domínio "com base em conteúdo expressivo de sites ou serviços".

Fonte:g1 e Reuters

Total de visualizações de página

Arquivo do blog